Parte do coletivo Soylocoporti

Cultura, comunicação e integração latino-americana

Arquivo do assunto ‘soylocoporti’

sábado, 5 de outubro de 2013

Soylocoporti repudia a extinção da Sectur-PR e sua fusão com a SEC

, , , , , , , , , ,

Logo no Dia Mundial do Turismo (27/09), Carlos Alberto Richa (PSBD-PR) anunciou a extinção da Secretaria Estadual de Turismo (Sectur) e sua fusão com a Secretaria Estadual de Cultura (SEC), evidenciando a falta de compromisso de seu governo com as políticas públicas de ambas as pastas. A medida vem na contramão do pensamento inter-institucional na gestão pública e da governança compartilhada que vem sendo construída junto à sociedade nas Conferências Municipais, Estaduais e Nacional de Cultura.

Com isso, o governador desconstrói políticas de estado setoriais, que poderiam atuar juntas em programas, para impor um modelo produtivista com menor alcance de cada área. Portanto, o Coletivo Soylocoporti,  assina a Carta de Repúdio Conselheiros de Cultura do Estado do Paraná:

CARTA DE REPÚDIO À EXTINÇÃO DA SECRETARIA DE TURISMO DO PARANÁ E SUA FUSÃO COM A SECRETARIA DE ESTADO DA CULTURA

Nós, Conselheiros de Cultura do Estado do Paraná abaixo relacionados, gostaríamos de deixar claro nosso repúdio à notícia de reforma administrativa da gestão do Governador Beto Richa, que vem recheada de um enorme emaranhado de medidas contraditórias e autoritárias.

Entre elas, a que mais nos choca é a extinção da Secretaria de Turismo do Estado do Paraná e sua fusão com a Secretaria de Estado da Cultura, que acontece logo após a 3ª Conferência Estadual de Cultural, instância participativa que discutiu amplamente entre poder público e sociedade civil organizada diretrizes e estratégias de ação que buscam o fortalecimento do Sistema Nacional de Cultura.

Cogitar essa possibilidade é desmerecer o trabalho de funcionários públicos e de toda uma militância que vem buscando dia após dia esses espaços de gestão de recursos e de execução de políticas públicas para essas áreas já historicamente desprezadas por sucessivas administrações no Estado do Paraná.

Nos impressiona ainda que o Govenador Beto Richa, em comportamento completamente contraditório, não perceba o fato de que, o que um dia para o Paraná foi avanço – como as criações da Secretaria de Estado da Cultura, em 1979, e a Secretaria de Turismo do Estado do Paraná, em 2002 – torne-se hoje, em sua gestão, retrocesso.

O que parece ter virado uma tendência nas reformas administrativas anunciadas pelo país, em Estados e munícipios, chegou também ao Paraná. Extinguem-se ou agregam-se “secretarias fins” em detrimento de “secretarias meio”. Acreditamos haver no Estado do Paraná, na atual administração, pessoas capacitadas o suficiente para pensarem em uma estratégia de redução de gastos melhor do que essa. Temos secretarias que, caso fossem extintas, não trariam nenhum prejuízo à população do Estado, como por exemplo a “Secretaria do Cerimonial e Relações Internacionais”, apenas um exemplo entre muitos. Lembramos ainda, indignados, que tal medida foi, ironicamente, anunciada no Dia Mundial do Turismo.

Esperamos que esteja claro a esse governo que esta carta (e seus signatários) não pretendem desrespeitar qualquer autoridade aqui posta, mas reafirmar a importância do que está sendo discutido. Assim, chamamos atenção para a diferença entre as duas Secretarias, levando-se em conta que uma secretaria de cultura tem o papel de fomentar, cultivar, criar, estimular, promover e preservar as manifestações artísticas e culturais do estado como meio de formação do indivíduo; e que uma secretaria de turismo tem como papel planejar, coordenar, implantar, acompanhar e avaliar as políticas de promoção e de formação para o setor do turismo.

Entendemos o peso de cada uma das pastas para o Estado e que cada uma delas merece espaço, respeito e investimentos à altura, para que se cumpra minimamente o que é de direito, aos cidadão deste Estado.

Assim, com relação à reforma administrativa de gestão do Estado recentemente anunciada pelo Governador Beto Richa, especificamente no que tange à medida de extinção da Secretaria de Turismo e sua junção com a Secretaria de Cultura, que será nos próximos dias encaminhada à Assembleia Legislativa do Estado, manifestamos nosso repúdio, destacando ainda que juntamente a essa carta protocolaremos pedido de Reunião Extraordinária do CONSEC para discussão do tema.<

Curitiba, 02 de Outubro de 201

CONSELHEIRO/SEGUIMENTO/ÁREA

  • Ana Paula Frazão – Sociedade civil – Teatro
  • Joaquim Rodrigues da Costa – Governo – Fundação Cultural de Foz do Iguaçu
  • Nilton Aparecido Bobato – Sociedade Civil – Literatura, Livro e Leitura
  • Marcella Souza Carvalho – Sociedade Civil – Dança
  • Arildo Sanchez Guerra – Circo
  • Geslline Giovana Braga – Sociedade Civil – Patrimonio Cultural, Material e Imaterial
  • Otávio Zucon – Sociedade Civil – Macrorregião Curitiba
  • Sarah Carolina de Souza Coelho – Sociedade Civil – Macrorregião Noroeste
  • Michelle Bárbara Ferrari – Governo – Secretaria Municipal de Educação de Cianorte – Departamento de Cultura
  • Moema Libera Viezzer – Sociedade Civil – Macrorregião Oeste
  • Fabricio Luiz de Vitor – Sociedade Civil – Música
  • Juciê Pereira Santos – Governo – Secretaria Municipal de Cultura de Campo Largo
  • Cícero Pereira de Souza – Sociedade Civil – Macrorregião Nordeste
  • Julmar Leardini – Sociedade Civil – Literatura, Livro e Leitura
share save 171 16 Soylocoporti repudia a extinção da Sectur PR e sua fusão com a SEC

Nenhum comentário »

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Festa do Festival de Cultura Nuestra América acontece no dia 02.09

, , , , ,

“O corpo não é uma máquina como nos diz a ciência. Nem uma culpa como nos fez crer a religião. O corpo é uma festa.” Eduardo Galeano

Atenção, atenção!
O Festival de Cultura está voltando com tudo!
Estava com saudades? Entonces, a la FIESTA!

CARTAZ.FESTA .NUESTRA.AMERICA.01 02.08 Festa do Festival de Cultura Nuestra América acontece no dia 02.09

share save 171 16 Festa do Festival de Cultura Nuestra América acontece no dia 02.09

Nenhum comentário »

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Exibição de lançamento da série de vídeos documentários «Relações de Fronteiras – Pontos Extremos» – Cinemateca de Curitiba 05 de Julho

, , , ,

Cartaz Lan%C3%A7amento RDF Exibição de lançamento da série de vídeos documentários «Relações de Fronteiras   Pontos Extremos»   Cinemateca de Curitiba 05 de Julho

O Soylocoporti convida para a exibição de lançamento dos vídeos documentários Relações de Fronteira – Pontos Extremos no dia 05 de julho, quinta-feira, às 20h na Cinemateca.

Saiba mais sobre o projeto:

Coletivo Soylocoporti atravessa o país para documentar a Cultura Indígena brasileira

Ponto de Cultura selecionado pelo Edital do Laboratório Cultura Viva fala sobre a produção de documentários no interior da Floresta Amazônica

Laboratório Cultura Viva

O Coletivo Soylocoporti, através do Pontão de Cultura Kuai Tema, foi um dos vinte Pontos de Cultura selecionados pelo Edital do Laboratório Cultura Viva para a produção de uma série de documentários que estarão disponíveis em 2012 na Revista Eletrônica Cultura Viva.

A série que o Coletivo está produzindo fala em geral sobre a cultura indígena e os povos da região Amazônica. “As histórias que iremos contar nesses documentários nos remetem ao homem e a sua origem segundo os povos da região, lendas e mitos que são recorrentes em diversos povos ao longo do rio Negro. Também acompanhamos o processo artesanal de feitio de objetos sagrados para o povo Tukano e os hábitos alimentares, desde o plantio até mesa da comunidade”, explicou Gustavo Castro, um dos associados do Coletivo Soylocoporti.

 Exibição de lançamento da série de vídeos documentários «Relações de Fronteiras   Pontos Extremos»   Cinemateca de Curitiba 05 de Julho
A integração latino americana é uma das lutas do Coletivo Soylocoporti, que trabalha com a promoção da autodeterminação dos povos latino-americanos por meio da difusão e valorização da cultura popular e da democratização da comunicação desde 2005.

A equipe, que tem sua sede no Paraná, percorreu milhares de quilômetros de distância para produzir os documentários. “Esse documentário desde o início se colocou como um grande desafio para nós, pois é um projeto ousado na medida que tivemos sair do sul do país, e chegar até a fronteira noroeste com a Colômbia, região de difícil acesso e isolada no coração da floresta Amazônica”, comentou Gustavo.

Pela aventura de gravar na Floresta Amazônica e a dificuldade na logística de transporte, o Coletivo Soylocoporti precisou lidar com muitas adversidades durante a produção do documentário. “Tivemos que reduzir a equipe de produção ao máximo em todas as etapas para que nosso orçamento não estourasse os custos operacionais do projeto e também lidar com as doenças endêmicas da região, como a Malária que atacou um membro de nossa equipe”, disse Gustavo.

Apesar das dificuldades, o Coletivo prosseguiu com muita energia na produção dos vídeos.”Durante as filmagens na comunidade indígena do Balaio, buscamos encantar nosso olhar para a cultura e a tradição de um povo que se encontra na transição entre o modo de vida indígena originário e o do homem branco. Em que a fusão de costumes já pode ser evidenciada”, comentou Gustavo.

Esta experiência com os povos indígenas surgiu como proposta associada ao Projeto Relações de Fronteiras – Pontos Extremos. “Em 2009 a Rede Povos da Floresta intermediou, junto com outras Instituições e órgãos do Governo Federal, debates sobre a implantação de cerca de trinta Pontos de Cultura Indígenas (PCI’s), na região amazônica”, informou Michele Torinelli, também associada ao Coletivo.

Álvaro Tukano, um dos principais fundadores da Federação das Organizações indígenas do Rio Negro e personagem guia deste documentário, tornou-se coordenador do PCI Centro Cultural Aldeia Balaio. “Ele vive estrategicamente em Brasília para reivindicar junto ao Ministério das Comunicações a implantação de 14 antenas Gesac na região de fronteira entre Brasil, Colômbia e Venezuela. Este projeto é a investigação etnopoética sobre as relações entre os saberes tradicionais e as novas de formas de informação e comunicação impulsionadas pelos Pontos de Cultura nas linhas de fronteiras do Brasil com outros países da América Latina”, explicou Gilberto Manea, diretor do projeto.

“É importante discutir isso num documentário porque os indígenas precisam falar e nós precisamos escutar (não só o contrário), talvez assim descubramos o indígena que há em cada um de nós. Infelizmente os nativos do nosso continente são massacrados e marginalizados desde 1492. Queremos atuar para a mudança desse sinistro paradigma e valorizar as sabedorias dos povos tradicionais”, conclui Michele.

Avaliando o trabalho do Laboratório Cultura Viva, Gustavo dá um depoimento positivo. “É um grande prazer fazer parte de um projeto em que podemos intercambiar conhecimento e experiências com grupos de todo o Brasil.

Ele considera significativo trabalhar com o Lab Cultura Viva na produção desses documentários. “É importante para mostrar a força e o talento da rede de Pontos de Cultura do Brasil que, apesar de toda a adversidade proveniente das esferas ministeriais, segue se aglutinando e produzindo em efervescência. Depois a necessidade de mostrar um Brasil que, devido a sua proporção continental e sua diversidade, dificilmente consegue se conhecer em plenitude. Em nosso projeto mostraremos uma região longínqua, habitada por um povo que guarda conhecimento e hábitos que nos remetem à gênese humana”, diz Gustavo.

share save 171 16 Exibição de lançamento da série de vídeos documentários «Relações de Fronteiras   Pontos Extremos»   Cinemateca de Curitiba 05 de Julho

Nenhum comentário »

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

CONVOCATÓRIA – Assembleia Soylocoporti 2012

,

 

logo CONVOCATÓRIA    Assembleia Soylocoporti 2012 Soylocoporti – Pela Integração Latino-Americana

Pontão de Cultura Kuai Tema


CONVOCATÓRIA

 Curitiba, 23 de fevereiro de 2012

 

Prezados associados, prezadas associadas e demais convidadas e convidados,

Nos dias 23 e 24 de março o Coletivo Soylocoporti realizará sua 5ª Assembléia Geral Ordinária Estatutária. Ela ocorrerá no Salão Nobre da APP Sindicato – Sindicato dos Professores do Paraná, localizado na rua Voluntários da Pátria 475, 14o andar, bairro Centro, Curitiba – PR.

Com base no Estatuto Social do Coletivo Soylocoporti, entre os objetivos principais da Assembléia Geral Estatutária estão:

a) alterar o estatuto;

b) eleger o Conselho Diretor e o Conselho Fiscal;

c) aprovar as contas da associação;

d) deliberar as diretrizes políticas de atuação da entidade;

e) definir o planejamento de trabalho anual;

f) deliberar sobre Núcleos de Trabalho e Programas Estratégicos;

g) apreciar o parecer do Conselho Fiscal relativo à prestação de contas;

h) deliberar sobre inclusão ou exclusão de associados.


Também serão debatidos na Assembléia os seguintes temas:

a) conjuntura de Comunicação, Cultura e América Latina;

b) avaliação interna do Soylocoporti;

c) agenda política;

d) financiamento institucional, debate de prestação de serviço e contribuição financeira;

e) utilização dos prêmios;

f) Festival de Cultura;

g) outros temas pertinentes.

 

Convocamos as associadas e associados do Soylocoporti a participar da Assembléia, que será constituída “por todos os associados em pleno gozo de seus direitos estatutários, tendo direito a voto os associados efetivos”, conforme determina o estatuto da entidade. Lembramos que é dever dos associados efetivos participar da Assembléia, e qualquer ausência deve ser, portanto, justificada. Associados efetivos que deixarem de comparecer à Assembléia Geral ordinária por dois anos consecutivos sem justificativa por escrito podem ser desassociados.

A Assembléia Geral Ordinária e Estatutária se instalará às 18 horas do dia 23 de março de 2012 em primeira convocação com a presença da maioria absoluta dos (as) associados (as) e, em segunda convocação, meia hora depois, com um terço dos associados efetivos.

 

Atenciosamente,

Érico Massoli, representante jurídico, pelo Conselho Diretor.

O Conselho Diretor gestão 2011/2012 é composto por: Érico Massoli, Fábio Nunes, Gilberto Manea, Julia Basso, Marco Antônio Konopacki, Michele Torinelli.

 

Coletivo Soylocoporti

Rua Itupava, 1299 Cj 312 – Hugo Lange – Curitiba – PR

(41) 3092-0463 – contato@soylocoporti.org.br

http://www.soylocoporti.org.br

share save 171 16 CONVOCATÓRIA    Assembleia Soylocoporti 2012

1 comentário »

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Soylocoporti realizará atividade sobre comunicação compartilhada no Fórum Social Temático

, , , , , , , , , , ,

Oficina pretende trocar experiências de comunicação compartilhada tendo como perspectiva a cobertura colaborativa do II Fórum Mundial de Mídia Livre

IMG 7281.internet Soylocoporti realizará atividade sobre comunicação compartilhada no Fórum Social Temático
Imagem: Francele Cocco para a comunicação compartilhada do Festival de Cultura, 2010.

Entre a vasta programação do Fórum Social Temático, que começa na terça-feira (24) em Porto Alegre e região, está a atividade autogestionária “Comunicação Compartilhada: experiências anteriores e expectativas para o II Fórum Mundial de Mídia Livre”, proposta pelo Coletivo Soylocoporti.

A oficina acontecerá na quinta-feira (26) às 13h na Casa de Cultura Mário Quintana – local que sediará o III Fórum de Mídia Livre.

Confira a proposta da atividade:

O intuito é contribuir para a mobilização, construção e difusão de iniciativas de comunicação compartilhada – debatendo o formato da experiência e instigando os interessados para a construção e planejamento de outras iniciativas e, em especial, do II Fórum Mundial de Mídia Livre.

O conceito de comunicação compartilhada explora a utilização do potencial descentralizador e multimidiático da internet, fundamental para criar visibilidade para iniciativas contra-hegemônicas e marginalizadas pela mídia tradicional. Mas, mais que isso, o seu uso em rede permite a articulação e a mobilização de atores, entrando numa era em que pontos isolados são substituídos por nós da rede e que a contribuição e a cooperação sobrepõem a competição.

Partindo de experiências como a da Ciranda Internacional de Comunicação Compartilhada e ampliando o escopo dos agentes envolvidos para além de jornalistas já inseridos no processo, o Coletivo Soylocoporti buscou formar novos comunicadores dispostos a tomar parte ativa na cobertura de atividades populares e alternativas. O Festival de Cultura do Paraná 2009 foi o laboratório efetivo dessa prática, a partir da qual pode-se contribuir com o FSM 10, FSM 11, Festival de Cultura 2009 e 2010, Teia Sul 2010, Teia Nacional 2010, FISL 2010 e as Jornadas de Agroecologia da Via Campesina 2010 e 2011 – contribuições relativas à produção de conteúdo, formas de distribuição, assim como reflexões sobre o método e a concepção geral das iniciativas.

Pretendemos apresentar os princípios, a metodologia e o resultado desssas iniciativas, incluindo a distribuição de seus produtos – a Cartilha da Cultura Digital (um mini-tutorial de como produzir e publicar conteúdos na rede) e a revista Festival (Cultura – da universidade às ruas), produzida a partir de contribuições da comunicação compartilhada. Em seguida, abriremos para o debate, visando coletar impressões e mapear iniciativas correlatas e parceiros. Um importante horizonte é a realização do II FMML, que antecederá a Cúpula dos Povos da Rio+20.

share save 171 16 Soylocoporti realizará atividade sobre comunicação compartilhada no Fórum Social Temático

Nenhum comentário »

domingo, 27 de junho de 2010

Lançada em Curitiba a Rede de Comunicadores pela Reforma Agrária

, , , , , ,

A Rede reúne comunicadores e comunicadoras de vários estados brasileiros que atuam em defesa da reforma agrária e contra a criminalização dos movimentos sociais que atuam em sua defesa.

Por Anderson Moreira
Do Cefuria

lancamentoredecomreformaagrariapr 230x170 Lançada em Curitiba a Rede de Comunicadores pela Reforma AgráriaO ato de lançamento da Rede aconteceu nesta quarta (23) na APP-Sindicato e contou com a presença de militantes de movimentos sociais e partidos políticos, estudantes e jornalistas.

A Rede de Comunicadores pela Reforma Agrária já conta com várias adesões.

A participação é aberta a todas as pessoas interessadas e compromissadas com os valores do manifesto de lançamento.

Leia o manifesto e veja como fazer parte.

Michele Torinelli, da Comissão Paranaense Pró-Conferência de Comunicação (CPC) e do Coletivo Soylocoporti, fez um histórico da articulação e mobilização da CPC com as organizações sociais do Paraná, que representaram o Estado na 1ª Conferência Nacional de Comunicação, realizada no ano passado em Brasília.

O Paraná realizou 14 pré-conferências, como as de Comunicação e Juventude e de Comunicação e Cultura. Michele destacou ainda algumas propostas aprovadas na Confecom, entre elas a que prevê a instituição de mecanismos de fiscalização dos meios de comunicação (controle social), a que defende a inclusão na Constituição Federal da comunicação como direito humano e a criação dos Conselhos Municipais, Estaduais e Nacional de Comunicação.

Para Michele, “assim como a comunicação é um direito humano, a terra também é”. Segundo ela, a Rede de Comunicadores deverá atuar em três frentes: uma estrutural, uma que fortaleça a comunicação popular e alternativa e outra que se dedique à formação de novos comunicadores e comunicadoras.

Para Aniela Almeida, do Sindicato dos Jornalistas do Paraná, os desafios da Rede são descobrir formas de fazer com que os jornalistas que atuam nos grandes veículos de comunicação do Estado se sensibilizem com as questões sociais e difundir os temas relacionados aos movimentos sociais à população em geral. Para ela, o Paraná tem um papel estratégico na atuação da Rede por ser um Estado com forte produção agrícola.

João Brant, do Intervozes (Coletivo Brasil de Comunicação), destacou dados que justificam a criação da Rede de Comunicadores. Segundo ele, 0,91% dos proprietários de terras do país (cerca de 15 mil latifundiários) concentram 43% das áreas agricultáveis. É um contraste muito grande comparado ao que se fez de reforma agrária até hoje.

Nos meios de comunicação, Brant aponta que o quadro é de concentração e de um discurso em uníssono contra a reforma agrária. Por isso a importância de uma Rede que permita uma “coesão em torno de uma pauta comum e o trabalho conjunto” de comunicadores e comunicadoras. “Quando falamos em comunicadores não nos referimos apenas a jornalistas com diploma e radialistas com diploma, mas a um conjunto de pessoas que atuam em comunicação, como blogueiros, rádios comunitárias e outros meios”, afirma.

Para João Brant, os desafios da Rede são criar um espaço de resistência e “contra-informação” (em oposição ao que a grande mídia “informa”), e preparar os movimentos sociais para enfrentamento da CPMI da Terra.

O blog da Rede de Comunicadores pela Reforma Agrária é http://www.reformaagraria.blog.br.

share save 171 16 Lançada em Curitiba a Rede de Comunicadores pela Reforma Agrária

2 comentários »

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Convocatória para Assembleia Geral 2010

, ,

Soylocoporti – Pela Integração Latino-Americana

Pontão de Cultura Kuai Tema

CONVOCATÓRIA

Curitiba, 03 de fevereiro de 2010

Prezados associados, prezadas associadas,

De 5 a 7 de março de 2010, o Coletivo Soylocoporti realiza sua 3ª Assembléia Geral Ordinária. Ela ocorrerá no CEPAT (Centro de Pesquisa e Apoio aos Trabalhadores), na rua João Batista Gabardo, 158, Sítio Cercado, Curitiba – PR, com abertura oficial às 18 horas do dia 5 de março.

Com base no Estatuto Social do Coletivo Soylocoporti, entre os objetivos principais da Assembléia Geral estão:

a) eleger o Conselho Diretor e o Conselho Fiscal;

b) aprovar as contas da associação;

c) as diretrizes políticas de atuação da entidade;

d) definir o planejamento de trabalho anual;

e) deliberar sobre Núcleos de Trabalho ou Programas Estratégicos;

f) apreciar o parecer do Conselho Fiscal relativo à prestação de contas;

g) deliberar sobre inclusão ou exclusão de associados.

Também serão debatidos na assembléia os seguintes temas:

a) conjuntura de Comunicação, Cultura e América Latina;

b) avaliação interna do Soylocoporti;

c) agenda política;

d) financiamento institucional, debate de prestação de serviço e contribuição financeira;

e) utilização dos prêmios;

f) outros temas pertinentes.

Convocamos as associadas e os associados do Soylocoporti a participar da Assembléia, que será constituída “por todos os associados em pleno gozo de seus direitos estatutários, tendo direito a voto os associados efetivos”, conforme determina o estatuto da entidade. Lembramos que é dever dos associados efetivos participar da Assembléia, e qualquer ausência deve ser, portanto, justificada. Associados efetivos que deixarem de comparecer à Assembléia Geral ordinária por dois anos consecutivos sem justificativa por escrito podem ser desassociados.

Contamos com sua participação.

Atenciosamente,

Rodrigo Bonifácio Vieira, representante jurídico, pelo Conselho Diretor.

(Angélica Varejão, Érico Massoli Ticianel Pereira, Gustavo Guedes de Castro, João Paulo Mehl, Marco Antônio Konopacki, Michele Torinelli, Rachel Callai Bragatto e Rodrigo Bonifácio Vieira).

Coletivo Soylocoporti

Rua Itupava, 1299 Cj 312 – Hugo Lange – Curitiba – PR

(41) 3092-0463 – contato@soylocoporti.org.br

http://www.soylocoporti.org.br

share save 171 16 Convocatória para Assembleia Geral 2010

Nenhum comentário »

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

De bicicleta pela Mata Atlântica

, , , , , , , , ,

por do sol em superagui 2 230x117 De bicicleta pela Mata AtlânticaPara ver, viver e sentir a Mata Atlântica na pele, aquela mesma mata que abriga um ou outro mico-leão dourado e uns poucos jacarés-do-papo-amarelo – e da qual restam 7,3% da vegetação original -, Érico e Amarelo, associados do Coletivo Soylocoporti, aventuraram-se a percorrer de bicicleta os 697 quilômetros que separam a capital do Paraná, Curitiba, e a cidade de Paraty, no Rio de Janeiro, pela costa litorânea. No itinerário, um objetivo: visitar, durante o trajeto, os mestres fandangueiros catalogados pelo Museu Vivo de Fandango, concentrados na região.
Saindo de Curitiba no sábado, 26/12, o primeiro município visitado pela dupla foi Paranaguá, no litoral paranaense, a 91 quilômetros da capital. É a mais antiga cidade do Estado, cujo centro histórico – que comporta, dentre outros pontos turísticos, uma estação ferroviária, uma estrada de ferro, velhos casarios, igrejas, museus e o próprio Porto de Paranaguá – atrai visitantes de todo o país. De lá, Érico e Amarelo seguiram à ilha Superagui, no litoral Norte do Paraná, cujo acesso é exclusivamente marítimo e se estende nas redondezas de Guaraqueçaba. A ilha é tipicamente fandangueira e caiçara: os mochileiros Érico e Amarelo tiveram um contato próximo com a cultura de Fandango, um dos pontos fortes da região.
Após passar a noite de domingo na Praia Deserta (praia de Superagui, com 37 km de extensão) eles seguiram na segunda-feira rumo à Ilha do Cardoso, já do outro lado da divisa com São Paulo. A ilha é um santuário ecológico que conserva biomas como a Mata Atlântica e o manguezal, habitada por caiçaras que sobrevivem da pesca e da cultura de subsistência e, em menor porcentagem, índios Guaranis, somando ao todo cerca de 480 habitantes.
Da Ilha do Cardoso, que também abriga um núcleo fandangueiro, eles devem seguir a Cananéia, a primeira cidade fundada no Brasil, na extensão da Baía de Paranaguá, e de lá rumo ao destino final, Paraty. Desde que saíram da capital paranaense, eles vêm seguindo a costa atlântica documentando a viagem por fotos e vídeos, para registrar a sensação de experimentar, de perto, a vida animal, vegetal e humana que se desenvolveu por ali.

PS: Sempre que conseguirmos contato e eles entrarem na web vamoa atualizar.

share save 171 16 De bicicleta pela Mata Atlântica

1 comentário »

quarta-feira, 22 de julho de 2009

Coletivo Soylocoporti é contemplado com premiação do MinC

, ,

O Ministério da Cultura divulgou hoje, no Diário Oficial, a lista dos contemplados com o Prêmio de Apoio à Pequenos Eventos. O Coletivo Soylocoporti foi beneficiado na categoria de pontos de cultura, com o valor de cinquenta mil reais. O montante será aplicado no desenvolvimento e execução do Ciclo Paranaense de Cultura Digital – uma série de atividades que irá debater a cultura digital e capacitar pontos e entidades culturais no uso de ferramentas de comunicação em software livre.

Serão três seminários regionais, um seminário estadual e um laboratório prático de cobertura compartilhada. O primeiro seminário regional acontece em Curitiba, nos dias 03 e 04 de agosto, e será voltado para os pontos de cultura da capital, região metropolitana, litoral e Campos Gerais. O segundo, realizado em Cambé, nos dias 27 e 28 de agosto, terá como público os pontos de Londrina e região norte do estado. Já o oeste do Paraná receberá o seminário em meados do mês de setembro, restando ainda definir o local e a data exata.

Já o seminário estadual acontecerá na véspera do Festival de Cultura do Paraná, no dia 18 de novembro. O objetivo será aprimorar o uso dos blogs e da rede Kuai Tema, de modo a praticar, durante o Festival, a cobertura compartilhada do evento. Portanto, os pontos e entidades culturais participarão do Festival de Cultura propondo e realizando atividades, mas também cobrindo e produzindo material escrito e audiovisual sobre a atividade.

Com o Ciclo Paranaense de Cultura Digital e os trabalhos do Pontão de Cultura Kuai Tema pretende-se propiciar aos atores e pontos culturais do estado a possibilidade de discutir a cultura digital e trocar experiências, acumulando conjuntamente a capacidade de construir por meio da rede e, portanto, de publicizar seus trabalhos e iniciativas.

share save 171 16 Coletivo Soylocoporti é contemplado com premiação do MinC

5 comentários »

sábado, 27 de junho de 2009

Inti Raymi – solsístio de inverno em Buenos Aires

, ,

 Por Júlia Basso Driesen

Sábado, dia 21 de junho, ocorreu a grande comemoração do Solstício de Inverno, realizada por grupos de povos andinos e simpatizantes dos costumes e das causas indígenas. A festa foi documentada pelo Coletivo Soylocoporti – o documento final será produto da parceria estabelecida entre o coletivo e companheiros argentinos.

A comemoração do ano novo dos povos originários, Solstício de Inverno, representa a mudança de um ciclo da natureza em que a noite mais longa do ano encerra uma etapa, e a partir de então os dias vão se alargando. A festa mostra a cosmologia indígena, que trata o tempo de outra forma, e as relações interpessoais também.

intiraymi sikuris 230x152 Inti Raymi   solsístio de inverno em Buenos Aires

Roda de sikuris (músicos tradicionais).

O evento começou na noite de 21 de junho e se prolongou até a manhã seguinte. A noite é repleta de fogueiras para aquecer, esquentar a bebida e fazer a comida, partilhada por todos; há barracas para descanso e bandas de sikuris – grupos que tocam as quenas e os tambores – que se revezam em distintas rodas, cantando e dançando com a alegria da passagem do ano. Após os bailados dos sikuris, é o momento de cada roda fazer seus agradecimentos e pedidos para o novo ano que se inicia, realizando oferendas que são, então, levadas para uma grande fogueira comunitária. Todos se reúnem ao redor desta fogueira e alguns realizam discursos, cada um com um foco (político, espiritual, cultural etc) e esperam a vinda do sol. Ao amanhecer todos se voltam para o sol, erguem suas mãos como forma de captar a energia da vida, e reverenciam o grande Pai Sol.

intiraymi fogueira 230x152 Inti Raymi   solsístio de inverno em Buenos Aires

Participantes do Inti Raymi se reúnem em volta da fogueria.

Interessante perceber a comemoração do Inti Raymi em uma cidade como Buenos Aires, que não segue oficialmente o calendário mapuche. Esse evento proporciona a reflexão sobre a migração latino-americana (mais especificamente peruana e boliviana), e a situação dos migrantes residentes na metrópole.

O Soylocoporti esteve presente em todo o evento: pudemos participar dos rituais e conversar com indígenas – que discutem a situação dos migrantes em grandes centros, e também com não-indígenas – que lutam pela equalização dos direitos efetivos, e de melhores condições aos indígenas. Teremos como resultado final desta experiência um produto áudiovisual, fruto do trabalho com parceiros identificados na própria festa.

Os dias seguidos ao Inti Raymi foram dias de reflexão, discussão, organização e fechamento de parcerias entre os membros que participaram da comemoração e documentaram de alguma forma o evento.

No domingo assistimos os vídeos e conversamos muito sobre o que fazer com o material colhido durante a estada em Buenos Aires – o que a festa representou para cada um, as impressões e reflexões, qual linha de atuação seguir e quais possíveis colaboradores poderíamos buscar para um futuro trabalho.

intiraymi escola 230x152 Inti Raymi   solsístio de inverno em Buenos Aires

Integrantes do Soylocoporti conversam com diretor da escola onde o Inti Raymi é celebrado.

Segunda-feira, nosso último dia na capital argentina, fomos primeiramente registrar o Inti Raymi realizado em uma escola municipal, que traz às crianças estudos de temas centrais sobre as questões dos povos originários (as histórias, as crenças, os costumes, a situação atual etc). Conversamos muito com o diretor, que colocou a importância do estudo de temas que fazem parte da realidade dos alunos, para que estes possam entender com mais clareza o que é ser latino-americano, e lidar com questões cotidianas com maior relativização e compreensão.

intiraymi criancas 230x152 Inti Raymi   solsístio de inverno em Buenos Aires

Celebração do Inti Raymi para crianças.

Após o Inti Raymi infantil, fomos à reunião com um dos representantes do coletivo COCOBO (Cordinadoria de la Colectividad Boliviana), responsável pela realização do Inti Raymi em Buenos Aires. Propomos o início de uma parceria entra as duas instituições, que se daria, primeiramente, a partir da produção audiovisual do material captado pelo coletivo Soylocoporti referente ao Solstício de Inverno, a ser editado e produzido por membros dos dois coletivos. A proposta foi aceita e a reunião bem sucedida, dando início a mais uma parceria latino-americana entre organizações que lutam por um mesmo fim, buscando fortalecer os laços de cooperação e solidariedade entre os países irmãos.

share save 171 16 Inti Raymi   solsístio de inverno em Buenos Aires

4 comentários »

Blog integrante da rede Soylocoporti